×
Siga nós

Imposto de Renda 2021: o que você precisa saber?

10 março, 2021

A hora de declarar o Imposto de Renda 2021 já está chegando, e você está com dúvidas sobre como fazer? Confira esse post e fique por dentro de tudo que precisa saber para evitar falhas no momento de preencher a sua.

O Imposto de Renda – também conhecido por IR – é um imposto, cobrado pelo Governo Federal, que deve ser pago de acordo com a sua renda. Neste ano de 2021, o prazo para declarar seu IR é de 1 de março a 30 de abril

A declaração do Imposto de Renda é referente ao ano passado, ou seja, o IR 2021 deve conter os seus ganhos e gastos do ano de 2020. Caso você tenha adquirido um rendimento tributável maior do que o valor de R$ 28559,70 ao longo do ano, é necessário entregar a Declaração do Imposto de Renda. Além disso, os beneficiários do auxílio emergencial que tiverem adquirido rendimentos acima de R$ 22847,76 em 2020 também devem fazer a declaração e devolver os valores recebidos.

Para saber mais sobre a declaração do Imposto de Renda 2021, prossiga na leitura desse texto com a gente. Vamos lá!

Quem precisa declarar IR em 2021? 

Por mais que seja um processo burocrático que envolve muita atenção e diversas etapas, não é preciso ser realizado por todas as pessoas: há alguns critérios, estabelecidos pela Receita Federal, para definir quem necessita declarar o Imposto de Renda.

Para saber se você precisa declarar o IR 2021, é só analisar os seguintes pontos:

– recebeu mais de R$ 28559,70 em rendimentos tributáveis no ano de 2020;

– adquiriu o valor total superior a R$ 300 mil em imóveis ou outros bens até o final de dezembro de 2020;

– obteve capital com a venda de imóveis, veículos, operações em bolsa de valores e outros bens sujeitos à tributação;

– teve renda bruta de atividade rural superior ao valor de R$ 142798,50;

– recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributáveis na fonte. 

Se você não se encaixar em nenhuma dessas categorias, não é preciso declarar o IR 2021.

Quais são os tipos de declaração?

Basicamente o IR pode ser calculado em dois modelos tributários: o completo e o simples. Você pode escolher um deles, de acordo com as despesas a serem declaradas.

O completo é mais indicado para quem possui uma maior quantidade de despesas para deduzir, e já o simplificado é para quem tem menos despesas dedutíveis. É válido ressaltar que a declaração simples recebe um desconto padrão de 20% sobre os rendimentos tributáveis, enquanto o completo recebe menos que 20% e conta com uma restituição maior.

Caso a declaração completa seja a sua escolha ideal, é importante guardar todos os comprovantes de despesas que você teve por, no mínimo, cinco anos.

O que é necessário declarar?

A declaração deve incluir tudo o que você ganhou, o que você pagou e os bens que possui no ano passado.

Os rendimentos tributários são o salário (incluindo o pagamento de férias), aposentadoria, rendimento de aluguel e pensão, por exemplo. 

O 13º salário e o prêmio de loteria são considerados rendimentos tributados na fonte, enquanto a poupança e o seguro-desemprego são rendimentos isentos e não-tributáveis.

Os valores a serem colocados na declaração devem ser informados nos comprovantes de rendimentos e pagamentos.

Quais são os documentos necessários?

Além dos comprovantes dos rendimentos e pagamentos de pelo menos cinco anos, é importante reunir outros documentos para fazer a declaração de IR, como:

– dados da conta bancária;

– nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento;

– endereço atualizado;

– cópia da última Declaração de Imposto de Renda Física;

– atividade profissional atual;

– extrato de previdência privada;

– documentação do plano de saúde.

Quem faz aplicações financeiras em bancos e corretoras, e quem paga pensão alimentícia, também deve manter os comprovantes das receitas.

Como fazer a declaração de IR?

Depois que você reunir todos os documentos necessários, o próximo passo é fazer o download do Programa Gerador da Declaração – PGD IRPF 2021 – no site da Receita Federal, que é bastante intuitivo. Também é possível baixar o aplicativo “Meu Imposto de Renda”, no Google Play ou na AppStore, para fazer a declaração pelo smartphone ou tablet. 

Se a soma dos seus rendimentos e de seus dependentes for inferior a R$ 200 mil, você não é obrigado a informar o número do recibo da declaração do ano passado.

Depois de preencher todas as informações necessárias no programa, vale conferir o “status” da declaração para saber se é preciso regularizar algum ponto.

Como acompanhar o status da sua declaração?

O processamento de sua declaração pode ser acessado em “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF), disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC)

Ao acompanhar a situação da declaração, além de ver se há pendências, também é possível saber se ela ficou retida na malha fina.

O que fazer se a sua declaração caiu na malha fina?

Cair na malha fina significa que a sua declaração teve algum erro e, por isso, ficou retida. Nessa situação, você não pode receber a restituição até enviar uma retificação à receita, explicando os erros na declaração.

Para saber quais foram as falhas apresentadas, é só ir até a seção “Pendências de malha”, no extrato de declaração, e depois apresentar à Receita a declaração corrigida.

Por isso, é fundamental ter bastante atenção ao preencher a sua declaração antes de enviar, a fim de evitar multas e dores de cabeça.

O que acontece com quem não entrega a declaração do IR?

Normalmente, o contribuinte possui dois meses para enviar a declaração para a Receita Federal: quem declara mais cedo também pode receber a restituição antes.

Se o contribuinte perder o prazo de envio, é necessário pagar uma multa de, no mínimo, R$ 165,74 e, no máximo, 20% do imposto devido.

Quem coloca informações erradas ou esquece de preencher alguns dados, propositalmente, pode pagar uma multa de 150% do imposto devido.

Em resumo, para declarar deu IRPF 2021 com mais assertividade, é preciso:

– reunir toda a documentação necessária;

– instalar o programa da Receita Federal ou baixar o aplicativo;

– preencher todos os campos da declaração com cuidado;

– escolher o modelo de declaração mais vantajoso para você;

– acompanhar o status de sua declaração;

– imprimir o recibo e a declaração completa.

Esperamos que você consiga fazer a sua declaração IR 2021 com sucesso, cumprindo a sua obrigação para esperar a restituição. Se esse conteúdo ajudou você de alguma forma, aproveite para compartilhar com outros empreendedores que você conhece.

Continue acompanhando o nosso blog para saber mais sobre economia, gestão de negócios, finanças e empreendedorismo. Até a próxima!

×